21 de novembro de 2019 - 06:03

Mundo

21/11/2016 13:29

Líderes do Pacífico prometem combater o protecionismo

Líderes de países da região do Pacífico prometeram no domingo (20) combater o protecionismo em um comunicado divulgado após a da reunião de cúpula dos 21 países da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), em Lima, no Peru.
Líderes do Pacífico responderam afirmaram que avançarão com a Parceria Transpacífica (TPP). "Reafirmamos nosso compromisso de manter nossos mercados abertos e combater todas as formas de protecionismo", afirmou o comunicado.

O encontro aconteceu sob temores do impacto da vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos Estados Unidos sobre os acordos de livre comércio. Durante a campanha, o magnata prometeu retirar os EUA do acordo comercial TPP e também a ameaçou de impor tarifas pesadas contra a China e o México.

Autoridades chinesas disseram que mais nações estão buscando se juntar ao bloco comercial liderado pela China depois que a vitória de Trump.

A China, que não faz parte do TPP, tem buscado uma visão alternativa do livre comércio na Ásia chamada Parceria Econômica Regional Abrangente. Essa iniciativa não inclui atualmente países das Américas.

Em sua última viagem ao exterior antes de deixar a Casa Branca em janeiro, o presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou que abandonar o TPP seria um erro para os EUA.
"Acho que não avançar irá afetar nossa posição na região e nossa capacidade de formar as regras do comércio global de uma maneira que reflita nossos valores e nossos interesses", disse Obama em entrevista à imprensa ao final da reunião.
Obama negociou o TPP, mas desistiu de buscar a aprovação do Congresso e diz que a ratificação do acordo cabe agora à administração Trump.

Obama também disse aos líderes na América Latina, como já tinha feito na Europa, para que não tirem conclusões negativas sobre Trump antes do início da administração, segundo a Reuters.

"Minha principal mensagem a vocês e a mensagem que dei na Europa é que não suponham o pior", disse Obama a um grupo de jovens durante sessão de perguntas e respostas no Peru, no sábado.

"Esperem até que a administração esteja em andamento, até que esteja de fato montando suas políticas, e aí vocês podem fazer seus julgamentos sobre se são ou não consistentes com o interesse da comunidade internacional em viver em paz e prosperidade juntos."

G1

 


Copyright  - MT HOJE  - Todos os direitos reservados