Policia

24/01/2020 14:54

Polícia de Aripuanã localiza corpo da segunda vitima de latrocínio em Aripuanã e prende suspeitos

Corpos de casal foram encontrados em precipício da cachoeira Salto das Andorinhas. A investigação aponta possibilidade de latrocínio.

 

A Polícia judiciária Civil de Aripuanã após apoio de populares e ajuda de um drone, conseguiu localizar o corpo de Rozinha Edileuza da Silva, de 43 anos, uma das vítimas de um crime bárbaro ocorrido no município.

Os policiais já haviam encontrado na manhã de ontem o corpo de seu esposo senhor Luiz Sérgio da Silva Lechuga, de 58 anos, com uma lesão na testa, que pode ter sido causado pela queda após ser jogado do mirante. A vítima estava com as mãos amarradas e com um pano na boca.

Conformes os investigadores o local do crime é de difícil aceso por se tratar de período chuvoso. “O abismo é de aproximadamente 80 metros, por isso tivemos dificuldades de encontrar o corpo. Estamos contando com o apoio da unidade de Corpo de Bombeiros da cidade de Juina para realizar o resgate”, informou João Cicero.

Ainda conformes o investigador, a polícia do Estado de Rondônia foi informada do fato e em diligências, por volta das 19 horas, 03 pessoas foram presas em flagrantes pelo crime com os carros das vítimas, sendo dois homens, de 20 e 24 anos e uma mulher de 19, sendo conduzida também uma adolescente de 17 anos.

Em depoimento, um dos suspeitos confessou o crime. Ele roubou o casal com a ajuda de um morador de Aripuanã, já identificado pela polícia. Esse segundo quinto suspeito teria sido o responsável por matar o casal, mas ele quem jogou os corpos na cachoeira.

O casal morava em uma propriedade rural na comunidade Rio Branco e consta no relatório policial que a pouco tempo teriam vindo de Mato Grosso do Sul para fixar residência no município. Os filhos estão a caminho de Aripuanã para fazer os translado dos corpos para a cidade Coronel Sapucaia - MS.

A Polícia não descarta a possibilidade de outras pessoas envolvidas no crime.

 

Fonte; TopNews


Copyright  - MT HOJE  - Todos os direitos reservados