24 de junho de 2024 - 19:24

Brasil

30/03/2024 11:05 G1

Cerca de 78% das famílias do AC estão inadimplentes, diz pesquisa

Estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostrou que quase 100 mil famílias do estado têm dívidas. Pouco mais de 11% delas afirma não ter como organizar as contas.

 Quase 100 mil famílias têm dívidas no Acre, segundo pesquisa da CNC — Foto: Reprodução/Banco de imagens

Quase 100 mil famílias têm dívidas no Acre, segundo pesquisa da CNC — Foto: Reprodução/Banco de imagens

Um estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostrou que cerca de 78% das famílias do Acre estão inadimplentes, índice acima da média nacional, que é de 28% de famílias endividadas. O número, de acordo com a pesquisa, representa 98.460 famílias com dívidas.

 

Leia mais

Além disso, de acordo com a Federação do Comércio do Acre (Fecomércio-AC), pouco mais de 11% das famílias afirma não ter como organizar as contas.

O assessor da presidência da Fecomércio, Egídio Garó, ressalta que o índice de famílias endividadas no estado apresentou uma pequena redução na comparação com novembro de 2023, saindo de 78,5% para os 78%, atingidos em fevereiro deste ano. Porém, entre fevereiro de 2023 e o mesmo mês em 2024, houve aumento no número de famílias com contas em atraso.

“O nível de endividamento, contudo, vem reduzindo desde novembro do ano passado, com um indicador de 78% contra os 78,5% observados naquela ocasião. Por outro lado, o número de famílias acreanas com contas em atraso saiu de 13,9% em fevereiro de 2023 para 25,7% em fevereiro deste ano, principalmente em famílias com renda mensal de até 10 salários-mínimos”, afirmou Garó.

Endividamento das famílias no Acre

Porcentagem de endividamento
Novembro 2023: 78,5%
Fevereiro 2024: 78%
Fonte: CNC

Em âmbito nacional, a taxa de famílias endividadas teve 0,2%. No país, 11,9% das famílias endividadas afirmam não terem condições de organizar suas dívidas. Em setembro, o percentual era de 13%. A média de comprometimento da renda dos endividados se manteve na faixa de 30%.

Ainda de acordo com a Fecomércio-AC, a maior parte das famílias que não conseguem organizar os débitos tem renda de até 10 salários-mínimos.

“Tais dados devem aumentar nos próximos meses por conta do flagelo dos alagamentos ocorridos em todo o Estado, notadamente em Rio Branco, capital, por conta dos prejuízos gerados”, finalizou.

 

Inadimplência no Acre

Um levantamento feito pelo Serasa apontou que, no mês de outubro de 2023, cerca de 279.994 pessoas estavam inadimplentes no Acre, o que corresponde a 44,56% da população do estado.

O levantamento Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas apontou que, somente na capital, Rio Branco, são 158.414 mil pessoas com dívidas que não conseguem quitar. O valor médio da dívida do acreano é de R$ 4.735 mil.

Em relação aos tipos de dívidas, 47,47% são relacionadas a contas básicas, que incluem água, luz e gás. Em seguida vem o varejo, com 17,85% das dívidas e bancos e cartões, com 15,91%.

Já as dívidas com financeiras e serviços representam 7,57% e 5,61% das pendências, respectivamente.

Entre as faixas etárias, os maiores inadimplentes no Acre têm idade entre 26 e 40 anos, com um percentual de 36,7%, seguidos pela população entre 41 e 60 anos que é de 35%, maiores de 60 anos, com 15%, e aqueles com até 25 anos, com 14,1%.


Plantão

(65) 99288-0115